fbpx

Blog

Correr na praia faz bem, mas requer alguns cuidados

Sol, calor, brisa do mar e belas paisagens são elementos convidativos para um bom exercício na praia. Uma das atividades mais procuradas pelos turistas é a tradicional corrida na areia ou no calçadão dos balneários. O exercício ajuda os atletas profissionais a manter o ritmo e permite aos iniciantes conhecer os benefícios da prática diária de atividades físicas.

O professor de Educação Física, Lucas Jorge Simão, da Academia Gustavo Borges, afirma que o gasto calórico e o trabalho cardiovascular e muscular são maiores para quem prefere fazer atividades perto do mar. “A areia da praia diminui um pouco a impulsão do amortecimento na corrida, diferente do que acontece quando o exercício é feito no asfalto ou na calçada”.

Mas nem sempre correr na areia pode ser uma atividade totalmente benéfica. Alguns erros e descuidos podem deixar o agradável exercício um pouco dolorido, em especial se for feito na areia fofa. “Como o esforço muscular é maior podem ocorrer contusões, estiramentos, dores nas costas ou até torções no tornozelo”, alerta Simão. Esses problemas podem aparecer principalmente em pessoas que não estão acostumadas com o exercício e se entusiasmam durante o verão.

Para quem quer se aventurar na atividade pela primeira vez, o mais recomendável, segundo o professor, é iniciar os trabalhos de corrida no asfalto ou na areia molhada. “Como a areia fofa exige mais esforço, contusões podem prejudicar. Uma boa dica é não correr o tempo todo durante a realização dos exercícios e procurar intercalar com caminhadas”.

 

Cuidados que servem para todos

Mesmo que a pessoa já esteja acostumada a correr no asfalto e goste de praticar a atividade na areia, algumas recomendações são ideais para que o lazer permaneça agradável. O alongamento e o aquecimento são essenciais antes de qualquer exercício.

Durante a corrida, tanto no asfalto como na areia, a atividade deve ser feita sempre com os calçados, para evitar ferimentos ao passar por animais, pedras ou algum objeto que possa estar no caminho.

Outra dica de Simão é respeitar os horários do sol, dando preferência para o início da manhã e o final da tarde. “A intensidade do sol aumenta o esforço físico e causa mais desidratação. Por isso também é recomendável, independente do horário, beber bastante líquido”.

Caso surja alguma contusão, o professor aconselha a parar com os exercícios. Se as dores persistirem, o melhor é procurar um médico especialista. “Se uma pessoa insiste no exercício, mesmo com a dor cada vez maior, os prejuízos só tendem a aumentar”, alerta.

Fonte: Gazeta do Povo

1
×
Oi! Estou entrando em contato pelo Whatsapp da Pousada. Poderia me ajudar?