fbpx

Blog

Os melhores locais para fotografar a Ponte Hercílio Luz em Florianópolis

A Ponte Hercílio Luz é um símbolo do estado de Santa Catarina e quem vem a Floripa não pode deixar de tirar uma foto dela. Com 820 metros de extensão, foi inaugurada em 1926 e por décadas serviu como a única ligação existente entre a região central e a área continental da cidade de Florianópolis. Foi fechada em 1982 por medidas de segurança, mas ainda teve um período de reabertura para o tráfego de pedestres entre março de 1988 e julho de 1991. Desde então foi fechada em definitivo. Em 2005 iniciou-se uma obra de restauração que vem se arrastando há anos e sem previsão para o término, já que as obras estão extremamente atrasadas por motivos principalmente políticos, mas que eu prefiro não entrar em detalhes pois o assunto é polêmico e revoltante. Alguns engenheiros dizem que a ponte pode cair caso as barras de olhal que a sustentam não sejam trocadas com urgência!

Nesse post você vai encontrar dica de alguns locais ótimos para fotografar a ponte, alguns deles desconhecidos pela maioria dos turistas. Tem gente que nem faz o esforço de sair do carro, é comum encontrar veículos passando devagar perto dela só para conseguir tirar uma foto. Todos os locais que vou citar possuem estacionamento e também podem ser acessados facilmente a pé a partir do centro da cidade. São eles: a Praça Hercílio Luz, o Forte Santana, o trapiche da Scuna Sul, a plataforma dos clubes de remo e a Av. Beira-Mar Continental.

 

Praça Hercílio Luz

Praça Hercílio Luz

 

A Praça Hercílio Luz está na cabeceira insular da ponte, possui uma estátua do ex-governador Hercílio Luz e um mirante com vista para a região central de Florianópolis, incluindo as três pontes, e para a Baía Sul. Para acessá-la de carro, a maneira mais fácil é seguir pela Rua Felipe Schmidt e contornar o Parque da Luz, que se encontra na parte alta desta rua. Quem está a pé pode seguir o mesmo caminho ou então subir a Rua Conselheiro Mafra e depois continuar pela Alameda Adolfo Konder. A entrada para a ponte está bloqueada com acesso restrito aos operários que trabalham na restauração. A posição para fotografá-la  não é das melhores, mas ainda assim o local possui uma ótima vista panorâmica da região.

 

Forte Santana

Forte Santana

 

O segundo local para tirar fotos da ponte é o Forte Santana. Ele está localizado quase embaixo da ponte, junto ao Museu de Armas Major Lara Ribas, que pertence à Polícia Militar de Santa Catarina. No local há um estacionamento, com acesso pela Av. Beira-Mar Norte, sentido bairro-centro, numa entrada à direita logo após o prédio do Corpo de Bombeiros. Para quem vai a pé, a maneira mais segura de atravessar a avenida é pelas faixas de segurança localizadas próximas ao trapiche (Praça de Portugal), na altura do restaurante Ragazzo e do banco Santander.

O acesso ao museu e ao forte é gratuito. O local é muito bonito e pouco movimentado. Há muitas pessoas que moram na cidade que jamais foram neste lugar e que talvez nem saibam da sua existência. As fotos ficam muito boas, pegando a ponte por baixo, num ângulo incomum. A única coisa que eu não gosto é que há dois prédios enormes que foram construídos na cabeceira continental da ponte e que aparecem em quase todas as fotos estragando a paisagem.

 

Corpo de Bombeiros

Trapiche do Corpo de Bombeiros

Ao lado do Forte está o prédio do Corpo de Bombeiros. Lá há um trapiche utilizado para as embarcações de salvamento. É um ótimo lugar para tirar fotos da ponte, mas eu não fui até lá porque achei que não seria permitido. Porém me falaram que é possível acessá-lo, então não custa tentar. Vou tentar passar lá assim que possível para atualizar o post com as fotos tiradas naquele local.

 

Trapiche da Scuna Sul

trapiche da escuna sul

 

A terceira dica é o trapiche da Scuna Sul, que se encontra a alguns metros após o Museu que eu acabei de citar. O acesso ao local em que se encontra o trapiche se dá por uma entrada à direita logo depois que se passa por debaixo da ponte, junto ao restaurante Pier 54. Há uma pequena área de estacionamento para clientes do restaurante e da empresa Scuna Sul, que realiza passeios de barco na região partindo dali. O trapiche é pequeno e não parece ser muito seguro. Algumas madeiras estão velhas e podem quebrar a qualquer momento. As fotos ficam boas, porém os prédios continuam aparecendo no lado continental estragando a foto.

 

Plataforma dos Clubes de Remo

plataforma

 

Minha quarta dica é a Plataforma dos clubes de remo, um local que eu nunca tinha ido antes de tirar as fotos para o blog. No final da Av. Beira-Mar há uma curva à direita, rumo à ponte Colombo Machado Salles, que permite a saída da ilha. Nesta curva há três tradicionais clubes de remo da cidade, com um amplo estacionamento. É preciso ter cuidado para entrar e sair, pois a avenida possui um trânsito rápido e intenso. Para quem vai a pé, a melhor dica é ir caminhando desde o trapiche da Av. Beira-Mar Norte, pois ali não há passarela para pedestres e é uma via extremamente perigosa para se atravessar. As fotos da plataforma ficam ótimas, num ângulo que permite enquadrar a ponte inteira de frente. Não recomendo esse local à noite, pois ele fica deserto e sem segurança!

 

Av. Beira-Mar Continental

avenida Beira Mar

 

Minha última dica é um local que até pouco tempo não existia, a Av. Beira-Mar Continental, uma avenida com pouco mais de 2 km, construída sobre um aterro, que está em fase de finalização no bairro Estreito, na região continental de Florianópolis. Ela ainda não está aberta para o tráfego, o que deve acontecer nos próximos meses, mas já é possível acessar uma área dela para estacionar e então seguir a pé até as proximidades da ponte. É o meu local preferido, as fotos ficam muito boas e tem como plano de fundo a região central da cidade.

 

Fonte: Blog meusroteirosdeviagem.com

1
×
Oi! Estou entrando em contato pelo Whatsapp da Pousada. Poderia me ajudar?